Apenas 30% das vias de Jaboatão dos Guararapes, na RMR, são pavimentadas. Uma realidade que começa a mudar com um extenso projeto de pavimentação, drenagem e saneamento. Junto com a mudança, há ainda uma meta ousada de modernização da iluminação pública que começa a mudar a cara da cidade.

“Estamos realizando o resgate da cidadania dos jaboatonenses com esse trabalho. É um grande desafio ser gestor de uma cidade com desigualdade tão elevada. Eu me deparei com essa real situação, de apenas 6% da cidade saneada e bem mais da metade sem asfalto. Caminhamos no sentido de diminuir essa desigualdade. Realizamos ações pontuais na gestão e conseguimos uma economia de recursos que nos possibilitou realizar este trabalho”, afirmou o prefeito, Anderson Ferreira.

“Esse levantamento tem que ser feito de maneira estratégica. Com dois anos de gestão não dá para reverter um problema que foi criado por dezenas de anos. É preciso ter sensibilidade para escolher a prioridade num determinado momento para pontuar em determinado bairro. E assim temos realizado ações pulverizadas pela cidade para contemplar várias localidades”, explicou o gestor.

Uma dessas localidades é no bairro de Dois Carneiros, onde um Centro de Artes e Esportes Unificados está sendo construído. “Antes, aqui só um terreno. De uns meses para cá, mesmo sem ter sido inaugurado, já mudou a minha vida, porque tenho onde fazer minha caminhada”, comentou a moradora Fernanda Pereira, 39, que antes caminhava na avenida, competindo espaço com os carros. Ela é uma das várias pessoas que já utilizam a estrutura do local, que conta com pista de skate, de caminhada e corrida e uma quadra poliesportiva.

“Ainda haverá aqui uma biblioteca e um anfiteatro. O ‘recheio’, ou seja, mobiliário e livros, por exemplo, estão em processo de licitação e tudo deve ser inaugurado até julho”, estimou o secretário de Turismo, Cultura, Esportes e Lazer do município, André Trajano. Para conseguir o financiamento federal para realizar a obra, equivalente a 50% dos R$ 2 milhões investidos, era obrigatório ter uma rua pavimentada que levasse até o local. “Por isso, a rua Terezinha entrou no pacote de pavimentação que estamos realizando. Já há sete sendo pavimentadas e outras 34 em licitação. Ainda em 2019, vamos licitar a pavimentação de mais 50”, detalhou o secretário de Obras de Jaboatão, Eduardo Torres.

Na rua Terezinha, a moradora Maria de Lourdes Araújo, 74, esperava há 40 anos a pavimentação. “Quando cheguei aqui era tudo mato. Depois as casas foram sendo construídas, mas a rua continuou sendo de barro e, quando chovia, os carros não passavam. Meu marido, transplantado de fígado, tinha muita dificuldade para ir até o hospital sistematicamente. Agora, tudo mudou. Eu falei com Anderson Ferreira depois de um culto e contei para ele como era a situação aqui. Ele falou que não prometia, mas que, quando começasse a pavimentar, a minha rua seria a primeira.”

Iluminação

Até o fim de 2019, seis mil pontos de iluminação terão sido modernizados, com as lâmpadas de LED. O número engloba uma média de 500 ruas com a nova luz. A meta acarreta na mudança de 13% de todo o parque de iluminação da cidade.

“A meta de Curitiba, que é uma cidade modelo, é de 10%. A de São Paulo, de 2%. É uma revolução que estamos fazendo, com o investimento anual de R$ 16 milhões. No ano que vem, instalaremos mais seis mil pontos”, explicou o secretário de Desenvolvimento Econômico e Sustentabilidade de Jaboatão, Sidnei Aires, que também é presidente da Elume, a empresa de energia da prefeitura.

Sidnei explica que a iluminação de LED cria uma cortina de luz direcionada para os usuários, diferente da lâmpada convencional, que dispersa a luminosidade para todos os lados, inclusive para cima, onde é desnecessária. O LED ainda promove uma economia de 75% em relação à iluminação convencional.

Fonte: Folha PE

Foto: Léo Rafa/Prefeitura de Jaboatão