O Dia Mundial de Conscientização do Autismo, comemorado nesta terça-feira (02), foi marcado no município do Jaboatão dos Guararapes com uma ação no Centro de Apoio Psicossocial Infantil (Caps), no bairro de Dois Carneiros Baixo. Além do trabalho terapêutico, houve a interação dos pacientes com os Cães Doutores Ziggy e Fiona, com o objetivo de proporcionar um momento diferente para quem está em tratamento.

Coordenadora do Caps Infantil, Verônica Francisca ressaltou a importância deste dia como forma de destacar o valor da conscientização, das orientações e dos direitos, principalmente, para enfrentar o preconceito que ainda existe na sociedade.

“É importante que os pais, ao identificarem sinais de autismo, procurem um profissional que possa fazer o diagnóstico precocemente. No Caps Infantil fazemos o acolhimento e o tratamento. Atualmente, temos cerca de 140 pacientes de até 17 anos, mas também damos todo apoio às famílias, que, além de terem de cuidar dos filhos, ainda enfrentam muito preconceito”, contou Verônica.

Mãe de Izadora Luiza, de 5 anos, Luciene Bezerra é testemunha do preconceito. “Apesar de o autismo estar sendo muito debatido atualmente, ainda há muito preconceito. Eu, como mãe, faço tudo para que Izadora possa interagir melhor com a sociedade. E desde que ela iniciou o tratamento no Caps, a evolução foi grande. Para quem tem uma filha autista, ouvir ela falar ‘mamãe eu te amo’, é muito gratificante. É resultado de muito carinho e do trabalho da equipe do Caps”, disse Luciene.

Outra que vê evolução do filho Lucas, de 5 anos, é Meire Paula. “É muito complicado cuidar de um filho autista, mais ainda quando vemos rejeição na sociedade. Parte das pessoas não aceita e nem quer aceitar. Quando Lucas chegou no Caps, era uma criança parada, isolada, que não falava nada. Mas já avançou bastante com a terapia, tanto que hoje responde aos estímulos, fala muito e vive correndo. A terapia fez a diferença”, destacou.

E como esta terça-feira foi um dia especial, as crianças que frequentam o Caps Infantil puderam ter contato direto com cães treinados para conviver com autistas. Idealizadora do projeto Cães Doutores, a terapeuta ocupacional Andréa Souza apresentou Ziggy e Fiona à meninada. Com pouco tempo, todos estavam se divertindo com a fêmea bulldog e o labrador.

“Essa interação melhora a socialização das crianças e as suas funções cognitivas e emocionais. Também melhora a qualidade de vida dos familiares. Os cães facilitam a interação das crianças com terapeutas, outras pessoas e no ambiente onde vivem. Ficamos muito felizes pelo convite que recebemos do Caps Infantil para participar deste Dia Mundial de Conscientização do Autismo”, disse Andrea Souza.

Fonte: Imprensa Prefeitura de Jaboatão

Foto: Divulgação