Devido a uma dívida tributária de mais de R$ 300 milhões, a grife de luxo de bolsas e acessórios Victor Hugo teve seus bens bloqueados pela Justiça. De acordo com informações do jornal Valor Econômico, a empresa também é acusada de formação de grupo econômico, com dez alterações contratuais desde 1980 (ano de sua criação). A grife afirma que recorrerá a decisão. 
 
A sentença judicial determina o bloqueio de 50% dos pagamentos de sete empresas compradoras dos produtos da grife e de 30% das transações efetuadas por meio de cartões de crédito e débito das operadoras Cielo, Redecard e American Express, além de proibir a venda da marca.
 
“Evidência da formação do grupo econômico com intuito de ocultar patrimônio da devedora, bem como através de criação de offshore para blindagem patrimonial, além da incompatibilidade da receita bruta e movimentação financeira da devedora, demonstrada na pesquisa CCS [Cadastro de Clientes do Sistema Financeiro], com os valores obtidos no bloqueio de dinheiro valores obtidos no bloqueio pelo Bacenjud [plataforma de bloqueio de dinheiro diretamente da conta bancária]”, informa trecho a decisão da juíza Livia Maria de Mello Ferreira, da 8ª Vara Federal de Execução Fiscal do Rio de Janeiro, no dia 17 de dezembro, com execução fiscal em 8 de janeiro.
 
Fonte: Diário de Pernambuco
Foto: Reprodução/Shopping Baguiri