Por: Jadson d´Pádua

Este ano de 2018 prestes a se encerrar ao final desta noite foi um ano atípico para o Povo pernambucano e brasileiro, diversos fatos foram destacados em nossas matérias que apontavam surpresas após surpresas, noticias boas do ponto de vista político nenhuma, aliás, foi um ano difícil tendo um desdobramento diferenciado com relação às eleições.

Politica e Corrupção – 2018/ Brasil

As manifestações políticas do ponto de vista, popular indicaram ao longo deste ano o desejo da sociedade em libertar-se de um governo que infelizmente deixou em nossa história uma imagem negativa de um conjunto de ações imperativa para perpetuarem-se no poder, arruinando cada vez mais a perspectiva de crescimento econômico do nosso país em virtude de uma Galopante quadrilha que saquearam os cofres públicos através da CORRUPÇÃO, deixando a sociedade pasma de tantos envolvidos, nesta nefasta ação liderada por uma verdadeira quadrilha que lentamente foi sendo desarticulada pelas autoridades policiais e Jurídicas. O ponto máximo do fim deste inescrupuloso momento em nosso país se deu com a Prisão do principal líder político da Esquerda o Ex Presidente LULA, condenado a 12 Anos e 01 Mês de Cadeia por várias acusações, em sua defesa seus correligionários políticos, alguns sob investigação do MP e PF, que provavelmente terá o mesmo destino do seu Líder politico a prisão. Outro caso que chamou atenção neste contexto foi a do Candidato a presidente da Republica Fernando Haddad(PT) enfrentará ação penal por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Politica e Corrupção – 2018/Pernambuco

Em nosso Estado, não foi muito diferente quanto ao envolvimento de políticos em corrupção e o descobrimento de vários escândalos. A operação Castelo de Farinha foi desencadeada a partir de investigações realizadas na Prefeitura de Ipojuca, no Grande Recife. A empresa também é investigada na Operação Ratatouille, que apura fraudes no fornecimento de merendas no Cabo de Santo Agostinho. Mais de R$ 113 milhões em contratos são investigados. Funcionários “fantasmas” no Cabo de Santo Agostinho. Cinco vereadores foram afastados dos cargos por suspeita de integrar um esquema de desvio de recursos para “funcionários fantasmas” na Câmara Municipal do Cabo de Santo Agostinho. Eles são alvos da Operação Ghost, que investiga o desvio de R$ 1milhão. A Polícia Federal prendeu 22 pessoas em uma operação contra esquema de fraudes no instituto de previdência dos servidores do Cabo de Santo Agostinho. O prefeito Lula Cabral foi um dos detidos na Operação Abismo. O cabo vem se destacando nesta modalidade criminosa na gestão do Prefeito prisioneiro. Considerado um dos símbolos da corrupção na política brasileira, Pedro Corrêa conseguiu ser condenado nos dois maiores escândalos de roubo do dinheiro público da história: Mensalão e Lava Jato. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder. Vilar foi indicado para Suape pelo deputado Eduardo da Fonte (PP), acusado na Lava Jato e homem forte do governo de Pernambuco. “Dudu da Fonte”, como ele gosta de ser chamado, foi acusado de crimes como receber propina na obra da refinaria Abreu e Lima. É um caso de corrupção genética que contaminou a terceira geração e os agregados. O governo de Pernambuco foi alvo de polêmicas por extinguir a Delegacia de Combate aos Crimes contra a Administração e Serviços Públicos (Decasp). A extinção foi determinada em projeto de lei enviado em caráter de urgência à Alepe, também determinando a desativação da Delegacia de Crimes Contra a Propriedade Imaterial (Deprim)