Mais uma vez o Governo do Estado e a Prefeitura do Recife afrontam as famílias cristãs de Pernambuco, contratando, com recursos públicos, a peça teatral na qual Jesus Cristo é um travesti. A apresentação no Festival de Inverno de Garanhuns foi repudiada pela sociedade e saiu da programação. Agora os Governos de Paulo Câmara e Geraldo Julio mais uma vez incluem a peça na programação do Janeiro de Grandes Espetáculos. 
 
Devemos, claro, investir na cultura para que seja acessível a todos, desde que realizada com respeito. Mas não é o caso dessa peça teatral absolutamente fora de propósito. Por isso temos que reagir novamente a essa ofensa aos princípios cristãos com uso do dinheiro dos cidadãos. Trata-se de uma verdadeira afronta!
 
Inegavelmente Pernambuco é um celeiro de artistas e grande parte não recebe qualquer oportunidade para mostrar seus trabalhos. Nosso Estado é rico em cultura popular e caberia ao Governo incentivar de forma concreta, não só contratando, mas não deixando os artistas esperando um ano para receber os pagamentos de cachê. 
 
Deputado André Ferreira