As ações de marketing digital causam tanto impacto no processo de divulgação de produtos e marcas que, segundo pesquisa realizada pela PricewaterhouseCoopers (PwC), 77% dos brasileiros já são influenciados completamente pelas redes sociais na decisão de compra. E não é a toa que as ações de marketing digital causam tanto impacto no processo de divulgação de produtos e marcas, afinal, de acordo com pesquisas da Hootsuite, We Are Social e IBGE, 139 milhões de brasileiros usam a internet e 60% estão integrados em redes sociais. Por isso, buscar entender melhor diversos cenários de mercado e o funcionamento das mídias diante dessa progressiva realidade é essencial no dia de hoje. “É preciso destruir ideias pré-concebidas no que diz respeito ao processo criativo e atuação, articulação, habilidade de gestão e gerenciamento no mercado da comunicação e marketing no Nordeste. Os modelos precisam ser mais dinâmicos, os meios se tornaram a própria mensagem e quem comunica representa a própria mídia, e essa transformação é um reflexo direto da mudança de comportamento do consumidor, que não só está mais consciente como também é mais proativo”, destaca o executivo, professor e especialista em comunicação e marketing Alfredo Galamba, publicitário, designer e empreendedor da Expolab – Escola de Educação Criativa.

Fundador desta escola referência que é a primeira voltada à Educação Criativa, Galamba acredita que este é o momento de criar estratégias assertivas e ajudar empresas a agirem mais e melhor, e consequentemente ampliar vendas, faturamento e negócios. E para isso é necessário promover essa desconstrução para fisgar e reter público. E, diante disso, promove uma agenda comemorativa de cinco anos da sua Expolab com diversos cursos na grande, como “Adobe Creative & Graphic”, ministrado pelo próprio diretor Alfredo Galamba, experiente designer e consultor, com larga atuação no mercado publicitário. O curso oferece possibilidade dos interessados conhecimento necessário para poderem criar peças gráficas impressas e campanhas para as redes sociais com análise de público-alvo, além de aprenderem a desenvolver planejamentos e estratégias criativas para realizarem e finalizarem peças em suas atividades. “A criação é um fator fundamental no mercado atual, especialmente dentro do setor das mídias sociais. Saber como desenvolver um processo criativo de forma ágil e eficiente pode ser até o diferencial de um negócio hoje, uma vez que o tempo é um limitante no trabalho de comunicação neste universo”, destaca Alfredo.

O setor de comunicação corporativa é outro que está cada vez mais ativo, ajudando no fortalecimento e posicionamento de marcas, organizações (públicas e privadas), empresas e personalidades (públicas e políticas) em diversos mercados ao redor de todo o país. Para se ter uma ideia desta progressão, levantamento do Anuário da Comunicação Corporativa, apontou que agências de comunicação faturaram R$ 2,53 bilhões em 2016 contra R$ 2,37 bilhões de 2015, R$ 2,34 bilhões de 2012 e cerca de R$ 2 bilhões em 2011. E, de acordo com levantamento da Associação Brasileira de Relações Públicas, sediada em São Paulo, há aproximadamente 800 agências em todo o Brasil, que empregam mais de 14 mil profissionais com formação superior em áreas como Jornalismo, Relações Públicas, Publicidade, Economia, Administração, Direito, Psicologia, Sociologia entre outras. “O novo cenário da comunicação foi complementado e influenciado pela revolução digital, que propaga mensagens e notícias cada vez mais de forma espontânea. Por isso, a informação como víamos no passado não é mais como a recebemos hoje. E, no meio disto tudo está a comunicação das empresas e marcas e os caminhos para o jornalismo e a publicidade moderna”, reforça a consultora Ivelise Buarque, empreendedora da Gestão de Comunicação, que ministra na grade o curso de Assessoria de Imprensa e de Atendimento e Planejamento On e Off.

Apesar da crise econômica que dificultou muito a expansão de negócios no país, o cenário aponta uma estabilidade e isso faz com que seja necessário se manter atualizado sobre novas atividades e realidades mais específicas desses setores direcionados diretamente com a comunicação mercadológica. “Entender suas necessidades e como conduzi-las de forma adequadas, éticas e assertivas contribui para manter um relacionamento constante com os públicos e se posicionar perante a opinião pública”, reforça a especialista em gestão de comunicação e comunicação mercadológica. No programa de aulas com carga horária de 30h e 15, respectivamente, estudantes e profissionais poderão se integrar com novos modelos de trabalho, estratégias de atendimento ao cliente e de produção de planos estratégicos mais assertivos. E os interessados ainda terão possibilidade de realizar a matrícula com até 25% de desconto em qualquer um dos cursos. Informações pelo linkwww.expolab.com.br/agenda

Por: Evelise Buarque – Jornalista

Foto: Divulgação