Por: Jadson d´Pádua

Dito Popular:

Recentemente apresentamos o resultado de uma pesquisa sobre o nível de confiança da população no magistrado brasileiro, o resultado não foi tão favorável aos juízes em virtude dos seus comportamentos e de suas tomadas de decisões nada coerente, nem com a justiça, nem com os aspectos jurídicos que sempre são tão questionados por outros magistrados. Nesta matéria nos chama a atenção à decisão do apoio politico ao candidato que representa um grupo condenado pelo Ex-presidente do STF, quando era relator, aliás, neste episodio o referido Dr Juiz, fez um magnifico trabalho em defesa da pátria, contribuindo para esclarecer a sociedade a participação de vários políticos, empresários e outros personagens na corrupção, algo que o colocou como figura incontestável do ponto de vista da moralidade e defesa dos recursos públicos. No entanto as vésperas das eleições, o mesmo Juiz, faz plena defesa de seu voto a exatamente um candidato que tem sua origem politica formalizada exatamente por aqueles que os denunciou como CORRUPTOS, assim sendo como diz o dito popular: “Cabeça de juiz e Saco Amarrado Não se Sabe o que Pode Sair de Dentro”  E pasmem, a razão da escolha do Ex Ministro, se dá pelos aspectos: positivos e negativos de cada candidato. A DEMOCRACIA cabe tudo, se aceita tudo, nunca vi algo assim, uma coisa dentro da DEMOCRACIA é respeitar os direitos de todos, em tudo, mas, caráter, se confirma pelo comportamento ético e moral, oportunismo é um componente da politica antidemocrática principalmente quando passamos a aceitar àquilo que antes negávamos, e isso a toga da DEMOCRACIA não permite isso a DEMOCRACIA nega e o POVO EXCLUI.

Seu Juiz

Amanda Moura (Banda Metade)

Seu juiz, prisão perpétua pra ele é pouco. Não tenha pena desse moço. Ele roubou meu coração. Seu juiz, as digitais dele estão no meu corpo. Se ele negar ele é um mentiroso. Esse homem é um ladrão. Ladrão de Coração, esse homem é um ladrão!

Fonte da Foto:http://acmag.org.br/2015/04/juiz-hercy-alencar-e-eleito-para-comite-gestor-da-politica-de-atencao-prioritaria-ao-primeiro-grau/