Já imaginou um jogo de futebol onde adolescentes se respeitam, não brigam e são divididos entre times que se chamam paz e amor? Essa é uma realidade da Escola Municipal Paulo Freire, no Cabo de Santo Agostinho (PE), que na última segunda-feira, 22, promoveu uma grande ação no Parque dos Eucaliptos, Ponte dos Carvalhos. Na ocasião, os alunos realizaram o Jogo das Emoções e também uma grande sensibilização com a comunidade da região.

A ação fez parte de uma culminância da Educação Emocional e Social, desenvolvida por meio de uma metodologia pioneira desde o início do ano em todas as escolas do Cabo, numa parceria entre a Secretaria Municipal de Educação e a Organização Inteligência Relacional. Quem circulou pelo parque vivenciou, além do jogo de futebol das emoções, apresentações musicais e teatrais e momentos do abraço, práticas realizadas nas escolas com o apoio da metodologia.

De acordo com a professora responsável pela atividade, Rosângela Lima, a ideia surgiu após ser constatada a baixa participação de alguns alunos na sala de aula. “O objetivo dessa ação foi primeiramente trazer a paz para dentro da escola. Depois, foi proporcionar uma forma de compensação aos alunos que mudaram seu comportamento e melhoraram sua aprendizagem, tudo isso com o apoio da Educação Emocional e Social”, ressaltou. 

O aluno Gabriel Maciel, do 9º Ano, que foi um dos jogadores do Futebol das Emoções, apresentou seu ponto de vista sobre a proposta realizada. “Nossa comunidade e nossa escola sofre muito com a violência. Esse jogo é uma ideia diferente, trazendo a paz e o amor, uma coisa boa e muito importante para ser propagada entre todos nós”, defendeu.  

Já a coordenadora de Programas e Projetos Educacionais, Cleide Gomes, aproveitou a ocasião para parabenizar o envolvimento de todos. “Vim aqui para vivenciar esses belíssimos trabalhos desenvolvidos por vocês. Estão de parabéns pelas apresentações de dança, teatro e do futebol das emoções. Esse é o caminho, em que vocês colocam para fora o que aprenderam, contagiando o mundo de muita paz”, disse.

A educação socioemocional é um processo educativo, regular e permanente, que busca desenvolver consciência, autonomia e regulação emocional dos alunos e educadores. Com esse trabalho é possível prevenir situações de estresse, bullying, uso e abuso de álcool e drogas, depressão e violência, por meio do desenvolvimento da empatia, do diálogo, da resolução de conflitos e da cooperação, alicerces da construção de uma Cultura de Paz. 

Implantada no município por meio de uma parceria entre a Organização Inteligência Relacional e a Secretaria Municipal de Educação, a metodologia contempla aproximadamente 30 mil alunos e cerca de 3 mil educadores da Educação Infantil, Ensino Fundamental I e II e EJAI (Educação de Jovens, Adultos e Idosos) e toda a comunidade escolar.

Por: Anderson Souza