Por: Jadson d´Pádua

Os grupos “minoritários” somados representam uma grande parcela da sociedade, que são ou estão desprovidos de uma melhora atenção por parte do Estado. É mister em uma democracia que tais situações não sejam aceitas, haja vista que os grupos minoritários são aqueles diferenciados por suas características étnicas, religiosas, cor de pele, país de origem, situação econômica, entre outros.

Os grupos minoritários estão geralmente relacionados e sujeitos as condições sociais mais instáveis. Podemos citar como exemplos de tal situação os indígenas, em situações de risco constante em virtude dos confrontos pela terra, as questões relacionadas ao preconceito racial, à intolerância religiosa, de gênero, ou seja, dos mais diversos motivos percebe-se o clamor dos grupos minoritários em busca dos seus direitos. Aqui ressaltamos aos detentores de todos os direitos pautados pela Constituição Federal Brasileira que estabelece os princípios da DEMOCRACIA em nosso país, e não apenas em defesa de alguns grupos minoritários.

Destacamos como alerta que as possíveis razões dos fatores que promovem as reivindicações destes grupos tornam-se precárias em virtude da letargia institucional do Estado, seja ele pela ineficiência dos poderes Legislativo, Executivo ou Judiciário. Afinal de contas estas instituições estabelecem e ratificam o poder DEMOCRÁTICO.

Tal situação recai sobre esta parcela da sociedade que ainda não tem sido contemplada de forma ampla e irrestrita aos seus direitos sociais. No processo democrático temos a oportunidade de escolhermos nossos representantes, muitas vezes fazemos escolhas representativas equivocadas, inoperantes, e o
mais grave muitas destas escolhas tornam-se uma vergonha no que se refere à ética social,colocando em risco o nosso bem maior, que tanto desejamos que é o respeito às pessoas e a todos aos cidadãos, nossos ideal político.

Somos sim uma grande minoria necessitados de direitos, direito a saúde publica de qualidade, segurança, educação e etc. Mas, quando nos deparamos com nosso congresso e senado com diversos políticos CORRUPTOS, aliás, nosso senado e congresso é um dos mais caros do mundo e muitos destes CORRUPTOS desfrutam da famigerada ideia de troca de favores, que muitas vezes se introduzem nos grupos minoritários com intuito de fazer das desigualdades destes grupos seja sua ferramenta ilusória, aliás a mais importante utilizadas por eles para se manter no poder.

As ideologias da vitimização em favor da corrupção estão sendo veiculadas sempre, nas propagandas políticas e em seus discursos realizados por alguns destes inóspitos políticos, que chegam ao poder prometendo serem os nossos representantes, utilizam-se das nossas dificuldades, sejam elas quais forem, ou seja, quais forem os grupos minoritários. Tudo isso para conseguir o poder e assim satisfazer unicamente às suas necessidades imediatas.

Diante desse sistema, as minorias acabam sendo representadas de forma secundária para aqueles que confabulam com estes políticos e deforma inexistente para aqueles que de fato são minorias.

Cabe ressaltar que não são todos os grupos minoritários que agonizam com a ausência de representatividade politica. Existem os grupos minoritários elitizados que são os mais ricos, que contam com a máquina da comunicação, muitas vezes representados por intelectuais nacionais e internacionais bem como, artistas, políticos e empresários, estes grupos conseguem realizar articulações para obter o que desejam por meio dos recursos públicos e da influência que possuem recentemente tal situação foi relacionada à Lei ROUANET. Situação vergonhosa com envolvimento de bilhões sendo liberados para artistas ou intelectuais de condição financeira bem sucedida.

Enquanto umas minorias de outros artistas agonizam para obter qualquer tipo de patrocínio para colocar a serviço da sociedade seus serviços, suas obras artísticas ou literárias, muitas vezes expressivos serviços sociais que de fato atendem as necessidades das verdadeiras minorias. Enquanto que Artistas como Gilberto Gil, Daniela Mercury, Chico Buarque de Holanda, Fernanda Montenegro, a Rede Globo, entre diversas outras empresas e artistas se beneficiando de bilhões desta Lei.

Se tratando de uma democracia talvez fosse necessária uma divisão mais justa e coerente, de acordo com o que cada um deve ou merece receber. Uma sociedade, para ser verdadeiramente democrática,deve amparar a todos os cidadãos que fazem parte do meio social. Por tanto, é necessário que ferramentas institucionais sejam criadas para que a representatividade seja garantida a todos os grupos minoritários, dando voz às suas reais necessidades.

Não podemos deixar de mencionar outros grupos minoritários que assim como os que já foram mencionados nesta matéria lutam pelos seus direitos como: Os deficientes físicos, com os problemas de mobilidade urbana ou com as estrutura de locomoção precária.

Os Movimentos dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST), Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST) que lutam pela obtenção de moradia e pela reforma agrária, estes por sua vez sempre envolvidos com políticos e ou partidos que se dizem representa-los, no entanto o que se observa é que não estão o suficientemente representado pelos meios institucionais, tendo os seus anseios largados na margem da especulação de políticos ou partidos que se utilizam das suas queixas para servir de discurso político e especulações, que depois são mitigados, ou seja, desconsiderados ou caem no esquecimento daqueles que se dispuseram a ajuda-los.