POR; JOSINALDO OLIVEIRA O PROVOCADOR

Bom meus amigos, pergunto , para que serve os políticos?

Na teoria organizacional serve para trabalharem para o bem da nação. Se na prática funcionasse era uma maravilha para o bem de todos. Mas, não haveria tantos partidos para a máquina funcionar como deveria, concordam? Mas, outra pergunta farei, se não houvesse partido algum, o governo funcionaria? Acredito que sim. Aqui no Brasil, por ano, quanto em dinheiro são desviados pelos políticos? Parece-me que são bilhões. Cada partido que consegue chegar ao governo federal, estadual ou municipal, dão um prejuízo enorme ao erário, ou seja, com o reversamento de partidos , cada um, com seus milhares de cargos comissionados, “arrastam” a quantia equivalente para ascenderem economicamente na sociedade sem fazerem esforços alguns. Todas eleições a briga é de ‘cachorro’ grande para consegui a “boquinha”. Será que a sociedade é tão ”tola” para não perceberem tamanha façanha? È justo, sabendo ou não, que os políticos durante séculos façam isso com o povo? A grande maioria desses famigerados não entendem nada de lei e são os mesmos que a criam e para se beneficiarem abusam na maior “cara de pau”. A muito de arte, artimanha, nos discursos, nas praticas, em tudo que os políticos mentem a mão. Não são pessoas capacitadas, em entendimentos aprofundados nas questões da sociedade. Usam o discurso ideológico, onde tudo parece plausível e bem entendido. É arte pura igualando-se a qualquer falsário, uma genialidade! Mesmos os que ficam ali calados durante quatro anos, não ficam por baixo. Pergunto, quanto cargos comissionados, a cada eleição, são postos no serviço público? Quanto é o prejuízo financeiro ao erário? O que entendem de serviço público para estarem sendo empossados? Mas, me digam mesmo.

Cada obra realizada pelos governos têm a mão do político, sempre superfaturadas. Pois, é dali que retiram seu quinhão, com os seus comparsas, dependendo da sua posição no escalão. Na verdade o prejuízo para a nação deve ser muito maior do que já é do conhecimento de todos. Pois, por baixo dos tapetes vermelhos deve acontecer as manobras mais bem pensadas para não serem descobertas. Uma simples reforma na casa da Dinda fez um presidente ser desmascarado.

Auxílio-paletó, auxílio-moradia, dentre outras regalias, fora as que não são vistas ou conhecidas, ganhando uma remuneração a qual dar para sustentar muitos cidadãos, isso tudo é uma afronta para a população. Qual trabalhador assalariado tem essas regalias? e tem que sustentar político. Nenhum cidadão concorda com esse abuso.

De alguns anos para cá, a polícia federal toda semana desbarata uma quadrilha onde um ou vários políticos e seus cargos comissionados estão nesse “embrulho”. Milhões são desviados comprovadamente pelos inquéritos aferidos pelos excelentes profissionais , e no entanto, a mídia demonstrou que os políticos criaram leis para se protegerem quando forem descobertos. Foros privilegiados os asseguram para não responderem processos em prisões, muita brecha nas leis não se esgotam.

Os políticos são tão ‘escrotos’ que diante da não aceitação de verbas particulares rondando as campanhas eleitorais, acordaram uma lei que o Estado bancaria bilhões em contra partida a falta das verbas do caixa 2. O discurso foi amplamente aceito entre eles e a nação teve que engolir calada. Vejam que na mídia televisiva os horários de propaganda massiva são todos preenchidos pela campanha eleitoral. Cada minuto na televisão vale uma fortuna. Além de manterem o horário obrigatório eleitoral, ou seja, ‘economizaram” pelo um lado e foram subsidiados com verba estatal por outro lado. Veja a artimanha! Isso não impede que os corruptores não sejam beneficiados depois. Embora não sendo contratados na campanha, mas, estarão a mercê das cooptações dos corruptores no dia a dia nas instâncias governamentais. Só livraram, corruptores, um pouco do caixa dois. Recentemente um estrangeiro foi pego com uma dinheirama para campanha eleitoral aqui no Brasil.

Afinal, precisamos da política partidária, desses políticos, para sermos beneficiados pela estrutura do estado? Essa é a grande questão para ser discutida com a nação. Pensadores devem ter suas pesquisas voltadas para essa manobra, retirando a política partidária do sistema como funcionaria a máquina pública? Há viabilidade nessa proposta? Será que seria impossível a falta dos partidos não dirigindo o Estado? São coisas que pagamos para refletirmos sobre o contexto.