A Polícia Federal em Pernambuco procedeu a atuação através de TCO-Termo Circunstanciado de Ocorrência no dia 19/09/2018, por volta de 10:30h de um suspeito preso por Policiais Militares lotados na 1ª CIPOMA- Companhia Independente de Policiamento do Meio Ambiente. O detido foi: *JEFFERSON SOUZA DE MORAIS,* casado, 27 anos, agricultor, natural de Recife/PE e residente no bairro San Martin-Recife/PE-(*não possui antecedentes criminais*). A detenção do suspeito se deu quando Policiais Militares (1ª CIPOMA) receberam a informação de que *estava havendo uma comercialização ilegal de animais silvestres (14 papagaios) em um anúncio publicado no facebook através da divulgação de fotos dos papagaios, tendo inclusive um número telefônico para contato*. De posse dessas informações os militares fizeram contato com o vendedor através do whatsapp, o qual lhe informou que estava vendendo os animais por R$ 500 (quinhentos reais), mas poderia vender por R$ 450 (quatrocentos e cinquenta). Dessa forma foi marcado um encontro por volta das 9h em frente ao Hospital da Mulher no bairro de Jardim São Paulo para que a compra fosse efetuada.

O suspeito chegou no local trazido por um motorista do UBER (não foi comprovada a sua participação no crime) num veículo voyage cinza tendo o vendedor apresentado na ocasião 03 (três) papagaios sendo imediatamente detido. Na ocasião ao ser questionado onde estavam os demais papagaios colocados à venda pelo facebook, o agricultor alegou que não tinha mais nenhum animal. Na sequência os policiais foram até a sua residência no bairro de San Martin-Recife/PE com o objetivo de verificar a existência de mais animais, porém nada foi encontrado. Terminado os trabalhados ostensivos o suspeito e o motorista do UBER foram levados para a Sede da Superintendência da Polícia Federal no Cais do Apolo-Recife/PE (onde o motorista do UBER foi ouvido em termos de declarações e liberados em seguida) já JEFFERSON foi autuado através de TCO-Termo Circunstanciado de Ocorrência) pela prática do crime contido no artigo 29, § 1º, inciso III e artigo 32, caput da Lei 9.605/98 – (expor a venda sem a devida autorização legal de órgão competente e praticar ato de maus tratos com animais silvestres – cujas penas variam de 6 meses a 1 ano de detenção).

Em seu depoimento o agricultor informou que comprou 04 (quatro) papagaios de um caminhoneiro na CEASA por R$ 250 (duzentos e cinquenta reais) a unidade, tendo um dos animais morrido. Disse ainda que não conhecia o caminhoneiro e que num primeiro momento tinha a intenção de criar os papagaios, mas no dia seguinte mudou de idéia e resolveu coloca-los à venda do facebook num perfil que vende diversos apetrechos para animais.

Todos os animais foram arrecadados e entregues para os representantes do CPRH-Agência Estadual do Meio Ambiente ficando à disposição do CETAS-Centro de Triagem de Animais Silvestre, onde após análise de suas condições serão reinseridos na natureza. Além dos pássaros também foram apreendidos um aparelho celular e a importância de R$ 800 (oitocentos reais). O detido assinou compromisso de comparecer perante à Justiça Estadual da cidade de Recife/PE, onde deve responder pelos fatos narrados no Termo Circunstanciado e tomou ciência de que o não comparecimento, no dia e horário a serem marcados pelo Juízo, sujeitará às medidas previstas na Lei.